segunda-feira, 5 de junho de 2006

Sorrow´s Screech

Respirem ódio
Alimentem seus desejos
Dançem nus contemplando
A arte falha refletida no espelho
Um outro dia, então, chorem
Lembrem-se da insignificância
De seus dias vagos e suas noites entorpecidas
De tamanha deprimência,
Inquestionável vingança no peito
Imedível inconstância dos segundos
Que passam e lhe dão à morte em leito.

Exalem álcool e fumaça
Dos poros de suas almas
Questionando um mundo roto
Com os olhos marejados em lágrimas
No outro dia, então, lembrem
Que o passado não é um espelho
Tão quebrado e descontínuo
Desprovido de orgulho ou desprezo:
É seu próprio desatino
Ver beleza no que sentem
E do que sentem, não ter medo.

Sempre lembrem-se, porém,
Que estou dentro de vocês mesmos.

José Augusto Mendes Lobato 05/06/06

2 comentários:

Anônimo disse...

Interesting site. Useful information. Bookmarked.
»

Anônimo disse...

I find some information here.