segunda-feira, 3 de abril de 2006

...

Falei de arrependimentos
De coisas banais, ressentimentos tais
Que nem mesmo sei se senti.

É passado? Pensei, pensei muitas vezes
Não lembro mais de ter lutado ou sofrido
Por outras vezes, eu sei
tristeza é saber que pode demorar pra acabar
Sem nunca sequer ter existido.

Pois é, e a cada dia que pareço ter pouco
Te descubro mais e me sinto louco
Por me unir tão fácil, me entregar assim

Mas não me arrependo
Por ter entre os dedos outras mãos
E dar valor quando venço
pelo simples fato de aproveitar esses segundos
Do teu lado.

José Augusto Mendes Lobato 03/04/06

Um comentário:

Mari Hass disse...

s2 né?
huhum..